Policiais civis realizam manifestação na Assembleia Legislativa nesta terça, 14

Policiais Civis aprovaram “ocupação” da ALBA em assembleia realizada na sexta (10) em Salvador

Com faixas, cartazes, apitaço e carro de som, policiais civis baianos, da capital e interior, vão realizar uma manifestação, na manhã desta terça-feira (14), a partir das 9hs, na entrada da Assembleia Legislativa, em Salvador, com o objetivo de pressionar os deputados estaduais a incluir quatro emendas ao Projeto- Lei 22.549/2017 que  altera a estrutura remuneratória dos policiais civis e militares. A categoria reivindica que o Governo do Estado conceda  o mesmo reajuste do vencimento também na GAPJ e GAJ ; reajuste do auxílio Alimentação; integridade da Aposentadoria Especial e o Pagamento da GAPJ GAJ 4 para os novos policiais. As entidades que representam todas as carreiras da Polícia Civil como o SINDPOC, ADPEB, SINDPEPI, ASBAC, ASSIPOC, AEPEB, SINDIMOBA, AFPEB estarão presentes ao ato político. O Vice-Presidente do SINDPOC, Eustácio Lopes, diz em nota publicada no site oficial do SINDIPOC, que a manifestação tem como objetivo mostrar os representantes do Legislativo que esse projeto enviado pelo Governo frustra os policiais e não está de acordo com as demandas da categoria. “O projeto não faz a correção das perdas inflacionárias dos últimos 3 anos que correspondem a 30% de perda salarial e o valor que consta no Projeto faz a correção apenas dos vencimentos, não corrige  as gratificações”. O sindicalista lembra ainda, que o Auxílio- alimentação, atualmente, no valor de R$9,00, não consegue pagar a refeição do policial. ”O servidor tem que complementar com o próprio salário”, critica Lopes.

One Response to Policiais civis realizam manifestação na Assembleia Legislativa nesta terça, 14

  1. INTERNAUTAS:

    Só através de pressão é que este governo da bahia pode dá aumento adequado á classe dos policiais civis.Este é o momento de se UNIREM porque está chegando a época de eleições ele vai ter que ceder, senão ACM NETO É O GOVERNADOR DE FATO.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *