PF e CGU explicam em coletiva de imprensa desvios dos recursos da educação em Jequié

Superintendente da CGU e delegado da PF detalharam a investigação

A Polícia Federal cumpriu mandados nas cidades de Jequié e Jaguaquara, além de Salvador, na manhã desta terça-feira (5). A operação visa combater crimes de desvio de recursos públicos destinados à área da educação. Cinquenta e oito policiais federais e seis auditores da Controladoria Geral da União cumprem 23 mandados de condução coercitiva, 18 de busca e apreensão e cinco mandados de medidas cautelares nos três municípios, na Operação Melinoe [que  na mitologia grega, é a deusa dos fantasmas]. Entre os alvos da operação está uma ex-vereadora de Jequié, que desviava recursos por meio de um suposto fornecimento de funcionários terceirizados fantasmas, segundo a PF. Entre esses funcionários, que deveriam atuar na Secretaria de Educação do Município, estavam dois sobrinhos da vereadora que não residiam na cidade. O nome da ex-vereadora não foi divulgado pela Polícia Federal. De acordo com o delegado da PF, a empresa, que era regularizada, concorreu a licitação com outras fantasmas – uma delas pertencia a um vereador do município. “A prefeitura contratou essa empresa de terceirização na área da educação e da saúde para gerir o contrato, que foi sendo prorrogado todos os anos. Inclusive continua em vigor”, explicou o delegado Rodrigo Souza Kolbe, durante uma coletiva de imprensa realizada na sede da PF em Vitória da Conquista.

Policiais Federais também estiveram na sede da Prefeitura de Jequié

Ainda de acordo com o delegado  Kolbe, que estava ao lado do Superintendente da CGU, Ronaldo Machado de Oliveira,  a PF constatou também que a mesma vereadora pagou salário a  pelo menos, 35 funcionários que nunca atuaram nas escolas que teriam sido designados. De acordo com o levantamento feito durante as investigações, a empresa terceirizada recebeu do município de Jequié, entre 2013 e 2017, cerca de R$ 63 milhões. Deste total, R$ 7 milhões já foram identificados como recursos federais, especificamente de Precatórios do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério (FUNDEF). A PF estima um prejuízo aos cofres públicos de mais de R$ 1,5 milhão. Os cargos foram cedidos por vereadores em troca de apoio político. “Esses pontos (empregos) eram loteados entre vereadores. Eles indicavam quem iria ser lotado, mas não necessariamente trabalhar, então, tinha escolas, por exemplo, que tinha 12 pessoas trabalhando como auxiliar de serviços gerais mas, na prática, só tinha apenas uma pessoa prestando serviço”, completou o delegado.

8 Responses to PF e CGU explicam em coletiva de imprensa desvios dos recursos da educação em Jequié

  1. Reinaldo disse:

    A roubalheira neste país é grande.Parabéns a nossa PF e o nosso CGU.

  2. A CASA CAIU VAGABUNDAGEM disse:

    SABEMOS QUE A PREFEITURA DE JEQUIÉ HÁ ALGUNS ANOS VEM SENDO VÍTIMA DE POLÍTICOS E PESSOAS INESCRUPULOSOS ,É NECESSÁRIO QUE A POLÍCIA FEDERAL APROFUNDE ESSA INVESTIGAÇÃO E PROVAVELMENTE CHEGARÁ A MUITOS NOMES ENVOLVIDOS EM IRREGULARIDADES COMETIDO EM NOSSA CIDADE A LISTA É GRANDE(MUITOS ENRIQUECERAM ILICITAMENTE EM JEQUIÉ MEDIANTE FRAUDE NA PREFEITURA DE JEQUIÉ(PRISÃO COM RIGOR NELES)FIM A VAGABUNDAGEM POLÍTICA EM JEQUIÉ

  3. miguel disse:

    Cadeia para toda esta turma, inclusive seus chefes políticos deveriam ser responsabilizados por conivência com toda esta bandalheira que tomou conta da política de Jequié nos últimos anos,seja na CM ou no executivo, e a colocou na situação deplorável em que se encontra.É o que as pessoas de bem de Jequié espera. Lamentável! Jequié, mais uma vez, nas manchetes negativas, pelo Brasil afora.

  4. SOCORRO PEREIRA disse:

    Esperamos que toda a quadrilha vá para a cadeia, inclusive seu chefe maior. Foi um desmando e irresponsabilidade o que fizeram com nossa cidade. Que sirva de exemplo para outros gestores.

  5. Desacreditado com a política brasileira disse:

    O nome da vereadora já foi divulgado na imprensa, trata-se da senhora Meire Lopes, todos sabem. A expectativa é : e os demais ladrões e ladras que irão cair nas garras da justiça? A população aguarda ansiosa. Essa casta tem que ser banida da coisa pública. Precisamos parar de depositar nossa confiança nesses canalhas corruptos, raça de sanguessugas, se acham representantes do povo (hipócritas), se esquecem, que nada mais são, que agentes públicos, que sem a política, muitos não passariam de um “zé ninguém”. Ainda querem ser ovacionados, recepcionados com honra e fogos de artifícios, bajulados, privilegiados… bando de vagabundos!!!

  6. INTERNAUTAS:

    Na gestão anterior aconteceu de tudo, se a Polícia Federal apertar um pouquinho mais na educação, na Saúde no IPREJ e em outros setores da Prefeitura vai descobrir roubos astronômicos. Infelizmente a Polícia só trabalha com denuncias de fraldes do FUNDEF. Que pena!

  7. Infelismente estamos com nossos direitos roubados,devido os desmandos dos govenantes nas escalas federais,estaduais e municipais.chegou o momento dos brasileiros dar um basta nesses politicos,eles são conivente com as corrupcões,devemos sim não comparecer as eleicões,todos os dias os jornais fala sobre a operação lava-jato,nos dar repulsa e nojo de tanto roubo, e a população sofrendo nas filas dos hospitais públicos,sem atendimento médico,os planos de saúde exorbitantes,

  8. Carlos Coqueiro disse:

    Esta nova geração de Policiais Federais, Promotores, Juízes etc, são a única esperança do povo brasileiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *