Candidatos a Prefeito de Jaguaquara trocam acusações em debate na rádio

Lealdade (PT), Sara Helen (PSDC) e Giuliano (PP) participaram na sexta, 17, do debate na Rádio Povo AM de Jaguaquara

As trocas de acusações foram marcantes no debate realizado pela Rádio Povo AM, com os três candidatos à prefeitura de Jaguaquara –  Giuliano Martinelli (PP), Ricardo Leal (PT) e Sara Helen (PSDC),  na tarde desta sexta-feira (17) mediado pelo  radialista  José Carlos Morais. Em duas horas de debate os três prefeituráveis responderam  questionamentos formulados pela produção, pela população e as perguntas  entre sí.  O candidato Ricardo Lealdade (PT),  focou suas críticas no candidato Giuliano Martinelli (PP), pelo fato dele ser o candidato do atual prefeito Ademir Moreira. A candidata Sara Helen (PSDC) direcionou críticas para os dois adversários, enquanto Giuliano centrou seu bombardeio para o governo do estado, ao qual está ligado o candidato Lealdade. Do lado de fora da emissora,  centenas de simpatizantes das três coligações comemoraram as performances dos seus respectivos candidatos.

Lopes diz que ausências de Sérgio foram desrespeitosas ao processo eleitoral

Sérgio Gameleira (camisa vermelha) na manhã de sexta, 17, na Rádio Povo acompanhando o debate dos prefeituráveis

O vice-prefeito Eduardo Lopes (PSB), candidato ao mesmo cargo nas eleições deste ano,  pela Coligação Amor e Trabalho Por Jequié, encerrou a sua participação no debate promovido pela 93 FM na manhã de sexta-feira (17), tecendo críticas  a  Sérgio  Gameleira, candidato a vice pela Coligação Para Cuidar de Jequié, pelo fato do petista não ter comparecido aos dois debates com os vices promovidos pela Rádio Povo AM (10/08)  e 93 FM (17/08), “ele não teve consideração com o povo, os eleitores, com  os outros dois candidatos e também com a produção dos debates nas   rádios que lhe fizeram o convite para debater ideias e propostas”, afirmou. Esperado na manhã de sexta, 17, para o debate na 93 FM, Sergio  esteve na Rádio Povo acompanhando seguidores e correligionários da  sua companheira de chapa,  Tânia Britto (PP), não comparecendo ou enviando sequer,  uma justificativa para sua ausência em mais um  debate.

Sem justificar, Sérgio preferiu abrir mão do debate com os oponentes. Optou mais uma vez, por deixar vazia, a cadeira a ele reservada

 

Debate coloca cara a cara os três candidatos a Prefeito de Jequié

Euclides Fernandes, Fernando Vieira e Tânia Britto estiveram presentes ao debate no estúdio da Rádio Povo AM de Jequié

O debate entre candidatos a prefeito de Jequié, promovido na manhã de sexta-feira (17),  pela Rádio Povo AM, contou com as participações dos três postulantes ao cargo de prefeito – Euclides Fernandes, Coligação Amor e Trabalho; Fernando Vieira Costa, Coligação Coragem para Mudar e Tânia Britto, Coligação Para Cuidar de Jequié. O debate que  teve duração de uma hora e 45 minutos, permitiu aos candidatos responderem questões relacionadas com os setores que compõem a administração pública municipal. A candidata Tânia Britto, chegou no estúdio da emissora minutos antes do início do debate. O bloco de perguntas feitas entre os próprios candidatos foi o mais apimentado do encontro com as assessorias partidárias fazendo reclamações junto ao mediador do debate, radialista Fábio Silva. O debate promovido pela Rádio Povo AM, foi retransmitido em cadeia pelas rádios  93 FM, Cidade Sol FM, Jequié FM e 105 FM.

Debate dos vice polarizado mais uma vez entre Eduardo Lopes (Coligação Amor e Trabalho Por Jequié) e Selledônio Pinheiro (Coligação Coragem Para Mudar)

O candidato Sérgio Gameleira (PT), da Coligação Para Cuidar de Jequié, não compareceu ao debate entre os postulantes ao cargo de vice-prefeito, promovido na manhã de sexta-feira (17) promovido pela Rádio 93 FM  e, diferentemente do procedimento adotado anteriormente no debate da Rádio Povo AM, quando não foi mas,  justificou compromissos assumidos no mesmo horário. Desta vez o petista sequer enviou à emissora qualquer explicação. Os candidatos Eduardo Lopes (Coligação Amor e Trabalho Por Jequié) e Selledônio Pinheiro (Coligação Coragem para Mudar) estiveram presentes e, responderam as perguntas dos quatro blocos do debate, num tempo de uma hora e 40 minutos. O debate mediado pelo jornalista Wilson Novaes Júnior teve início com um atraso de 15 minutos, enquanto era aguardada a chegada  dos  debatedores. Um grupo de correligionários dos candidatos acompanharam o debate através de um telão instalado no interior da emissora. Os dois candidatos responderam às perguntas formuladas pela produção, jornalistas da cidade e populares, sem que tenham saído  do clima ameno que permeou as discussões. Fotos Zenilton Meira

No final do debate os três candidatos posaram para o registro dos fotógrafos

Candidatos foram acompanhados pelos correligionários em clima de campanha

Justiça proíbe operações-padrão de polícias Federal e Rodoviária

Policiais Federais e Rodoviários vem realizando manifestações nos estados

O ministro Napoleão Nunes Maia Filho, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), deferiu a ação proposta na quinta-feira (16) pela Advocacia-Geral da União, que pediu a ilegalidade da operação-padrão realizada pelas polícias Federal e Rodoviária Federal. Na decisão, o ministro determina que as entidades “se abstenham de realizar qualquer operação-padrão, que implique abuso ou desafio, de modo que mantenham o seu exercício profissional no nível da sua respeitável tradição”. O descumprimento da decisão implicará multa diária de R$ 200 mil aos sindicatos das categorias.  No mesmo dia a PF intensificou a checagem de documentos e bagagens nos principais aeroportos do país. A PRF também havia endurecido a fiscalização nas estradas federais em protesto por reajustes salariais. A medida provoca filas e congestionamentos.  Em outro trecho da decisão, o ministro do STJ proíbe “cerceamentos à livre circulação de pessoas, sejam colegas do serviço público, autoridades ou usuários”. “Proíbo a realização de quaisquer bloqueios ou empecilhos à movimentação das pessoas, no desempenho de suas atividades normais e lícitas e ao transporte de mercadorias e cargas”, afirmou na decisão.  O advogado-geral da União, Luis Inácio Adams, argumentou há um “desvio de finalidades dessas polícias e das competências dessas polícias”. Para o advogado, a operação padrão realiza “sabotagem à ação estatal e prejudica as pessoas colocando pessoas em situações inaceitáveis”. (G1)

PF pede afastamento do deputado estadual Roberto Carlos

Deputado Roberto Carlos e outras oito pessoas são acusadas de participar do esquema de fraude

A Polícia Federal pediu o afastamento do deputado estadual Roberto Carlos (PDT) e de outras oito pessoas depois de indiciá-los por formação de quadrilha, peculato, sonegação fiscal e lavagem de dinheiro. Os suspeitos foram alvo da Operação Detalhes, encerrada no dia 9 de agosto. O inquérito policial sobre o caso já foi relatado e enviado ao Tribunal Regional Federal da 1ª Região, em Brasília (DF). Em nota, a Polícia Federal informa que “representou ao Poder Judiciário Federal pelo afastametno dos envolvidos do exercício de suas funções públicas”. A partir de agora, o caso passa para a jurisdição do Poder Judiciário e dos Ministérios Públicos Federais. A operação foi realizada pela Polícia Federal em abril deste ano e chegou a fazer uma busca no gabinete de Roberto Carlos na Assembleia Legislativa da Bahia (Alba). Ele é acusado de desvio de verba pública, sonegação fiscal, formação de quadrilha e lavagem de dinheiro. A investigação da PF levou dois anos e constatou que o deputado contratou servidores fantasmas e desviou os salários (entre R$ 3 mil e R$ 8 mil) para contas de sua mulher e de um de seus filhos. (Política Livre)

Depois do estardalhaço MEC diz que escola da Bahia não é a pior do Brasil

Ministério da Educação admitiu erro na divulgação dos índices

O Ministério da Educação errou ao divulgar a nota de 0,1 como média da Escola Estadual 29 de Março no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb). Na verdade, a nota real da unidade de ensino baiana é 2,4. Na quarta-feira (15), a Secretaria Estadual da Educação já havia apontado o erro do MEC, decorrente da migração de dados da pasta. O secretário Osvaldo Barreto, considera que a Bahia obteve resultado satisfatório no Ideb, mas pode evoluir. O Colégio Estadual Professora Maria Odette Pithon Taynal, no bairro de Paripe, pode ser considerado como a pior escola de ensino médio de Salvador, de acordo com o resultado do Ideb. O educandário alcançou 1,5 de média. Com a mesma nota, está o Colégio Estadual de Praia Grande, em Periperi, mas ele ganha em desempenho por ter a infraestrutura melhor que a do Maria Odette. Informações do A Tarde. 

 

Agenda: Euclides apresenta Plano de Governo 2013-2016

Apresentação do Plano de Governo foi presenciado por milhares de pessoas na noite de quarta-feira, 15 (Fotos divulgação)

O Plano de Governo 2013-2016,  da  Coligação Amor e Trabalho por Jequié, foi apresentado na noite de quarta-feira (15), pelo candidato a prefeito Euclides Fernandes, em reunião realizada nas dependências do Centro de Evangelização e Unidade-CEU, no Loteamento Jardim Amaralina. A apresentação foi acompanhada por milhares de pessoas. O candidato fez referências a sua trajetória política em Jequié, na condição de ex-secretário municipal de Educação, oito mandatos de vereador, presidente da Câmara Municipal e presidente da Câmara Municipal.  elaborado com base no Plano Diretor Municipal de Jequié. Também estiveram presentes ao evento o vice-prefeito Eduardo Lopes,  deputado federal Antonio Brito, o ex-deputado federal Leur Lomanto, e representantes de segmentos representativos da comunidade. O Plano de Governo da Coligação Amor e Trabalho por Jequié destaca como compromissos a  implantação da plataforma intermodal da Fiol, ampliação e colocação em operação regular o aeroporto Vicente Grilo, a criação da Universidade Estadual do Rio das Contas-UNERC, recomposição ambiental  da Barragem da Pedra, criação do Parque Urbano do Rio das Contas e implantação da Praça Esportiva Popular-PEPs, além de ações voltadas para a modernização administrativa e para com o funcionalismo municipal, com ênfases nos setores de educação, saúde, infraestrutura, esportes e lazer, cultura etc. Com informações da Assessoria de Imprensa Coligação Amor e Trabalho Por Jequié.

 

 

 

 

Agenda dos Candidatos: Coligação Prá Cuidar de Jequié

A assessoria de imprensa da Coligação Prá Cuidar de Jequié – candidatos Dra. Tânia e Sérgio Gameleira não enviou informes e agenda para este blog.

Nova executiva do PV reune-se com candidatos Dr. Fernando e Seledônio

Agenda para o dia 17/08/2012

7h30 – Palestra em uma empresa do comércio.

17h – Caravana no São Judas Tadeu

Justiça Eleitoral proíbe carreatas e caminhadas políticas em Jaguaquara

Portaria da Justiça Eleitoral em Jaguaquara proíbe carreatas e caminhadas (foto ilustrativa)

A Juíza Eleitoral da 76ª Zona do município de Jaguaquara, Dra. Andrea Padilha Sodré Leal Palmarela,  proibiu através da Portaria nº 16/2012, a realização de “passeatas e carreatas pelas vias públicas, nas áreas urbanas, promovidas por candidatos, partidos políticos ou coligações, tendentes não só a propaganda eleitoral, mas como demonstração de força política e, consequentemente, de coação indireta aos eleitores, de modo a acirrar ainda mais os ânimos, gerando violência com os resultados imprevisíveis; que estabelece que o poder de polícia da propaganda eleitoral é do juiz eleitoral, a quem compete coibir qualquer tipo de propaganda irregular ou ilegal que perturbe a ordem e sossego alheio”.

A Portaria leva ainda  em consideração que  “as vias públicas urbanas, muitas das quais estreitas, de traçado sinuoso e com ladeiras, contando com o já significativo movimento de veículos automotores, não se mostram hábeis para essas passeatas e carreatas e que, a par dos transtornos causados ao trânsito dos demais veículos automotores (carros, caminhões, ônibus, e motocicletas) e de pedestres, bem como inoportuno o sossego alheio, poderão configurar contravenção penal do art. 42 da LCP ou mesmo caracterizar o crime do art. 132 do Código Penal”.  As carreatas são caracterizadas a partir do deslocamento em conjunto de mais de quatro veículos de qualquer natureza da mesma coligação. A proibição em vigor desde quarta-feira (15), é válida para sede e zona rural. “O descumprimento da  portaria sujeitará o infrator a responder pelo crime de desobediência previsto no art. 347 do Código Eleitoral, sem prejuízo da aplicação de multa e outras sanções cabíveis, se caracterizados delitos de trânsito e contravenção penal.