Guarda Municipal faz entrega de doações de agasalhos e donativos a entidades de Jequié

Entregas dos donativos pela GMJ  com a presença da primeira dama do município Marla Cafezeiro

Nas comemorações do Dia do Soldado, 25 de agosto, a Guarda Municipal promoveu uma ação social fazendo as entregas de roupas, cobertores e lençóis, a algumas instituições sociais de Jequié, mantimentos arrecadados através de campanha interna realizada na instituição. Os agasalhos foram distribuídos para o Abrigo de Adolescentes Waldeck Santos Silva; Abrigo Infantil Malvina Costa, que atende crianças de 0 a 12 anos, a Fundação Leur Brito, responsável por cuidar de pessoas idosas desamparadas; e a Fundação Urbano de Almeida Neto (FUAN), que abriga ex-moradores de rua e pessoas necessitadas. Outros donativos foram entregues também ao Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS), para beneficiar famílias cadastradas nos programas assistências. Ainda em comemoração ao Dia do Soldado, a GMJ, realizou oficinas e palestras no Centro de Ação Integral a Criança (CAIC), no bairro do Jequiezinho e no Centro Educacional Ministro Simões Filho, no bairro do Joaquim Romão. A Guarda Municipal  tem como diretor o GM Adernil Fraga.

Gasolina fica mais cara nas refinarias a partir desta terça, 29

A partir desta terça-feira, 29, o preço da gasolina nas refinarias sofrerá um aumento de 1,1% e o do diesel de 0,4%. O anúncio foi feito nesta segunda, 28, pela Petrobras e segue a nova política de ajuste de preço, que tem como base o preço de paridade de importação. O ajuste anterior havia sido anunciado no sábado (26), com aumento de 1,2% na gasolina e diminuição de 0,7% no diesel. A nova política foi adotada no começo de julho e, desde então, os reajustes são feitos quase que diariamente. Os percentuais podem ser acompanhados no site da Petrobras.

Julgamentos pelo STF de Roberto Brito, Mário Negromonte Jr. e Mário Negromonte nesta terça, 29

Deputados  Roberto Britto e Mário Negromonte Jr assim como o Conselheiro Mário Negromonte negam as acusações

A Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) deve julgar nesta terça-feira, 29, o inquérito feito pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, contra os deputados federais Roberto Brito e Mário Negromonte Júnior, além do conselheiro Mário Negromonte, do Tribunal de Contas dos Municípios, acusados de supostos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro no esquema da Petrobras. A denúncia de Janot aponta que o grupo tinha como braço direito na Petrobras o ex-diretor de abastecimento Paulo Roberto Costa. Sob seu gerenciamento, contratações da estatal foram realizadas, entre 2006 a 2014, com desvio de 1% dos valores firmados. A Procuradoria-Geral da República fechou uma estimativa de que o esquema desviou R$ 357 milhões no período. Do 1% desviado, 60% pertenceriam aos parlamentares da legenda, 14% com Paulo Roberto Costa e 6% para o doleiro Alberto Youssef.

No caso de Mário Negromonte, o ex-deputado federal, ao lado do também ex-deputado João Alberto Pizzolatti Júnior, teria “adotado dolosamente diversas estratégias, de forma reiterada e no âmbito de organização criminosa” para “ocultar e dissimular a natureza, origem, localização, disposição, movimentação e propriedade desses valores ilicitamente recebidos”. O ex-deputado baiano teria recebido R$ 5 milhões em dinheiro e em doações oficiais para sua campanha de reeleição no ano eleitoral de 2010. Outro denunciado, o deputado federal Roberto Brito teria sido beneficiado em 2010 por “propina disfarçada de doação eleitoral” no valor R$ 100 mil da Queiroz Galvão. Assim como a Queiroz Galvão, a Jaraguá Equipamentos Industriais também foi usada para pagar vantagens ilícitas aos parlamentares baianos. Desta empresa, Negromonte Jr recebeu R$ 85 mil e Brito teria levado R$ 50 mil em pagamentos que “consistiam em propina disfarçada de doação eleitoral ‘oficial'”.

Além do recebimento de recursos indevidamente, Negromonte Jr. foi denunciado por Janot pelo suposto crime de obstrução de investigação. “Negromonte Júnior teria mandado recados ameaçadores ao parlamentar João Luiz Correia Argolo dos Santos e à sua família (pela iminência de realizar acordo de colaboração premiada) por meio de Aricarlos Rocha Nascimento, ex-assessor de Luiz Argolo dos Santos”, detalha o relatório de Fachin.

Argumentos de defesa – Roberto Brito diz que a denúncia da Procuradoria-Geral da República “carece de justa causa, sendo baseada em um único termo de colaboração [de Alberto Youssef]”. O parlamentar assegura que as declarações do doleiro estão “completamente apartadas de outras provas existentes nos autos”. A defesa de Brito diz que há, no processo, pouca menção ao seu nome, considerando o volume dos autos. Brito reitera que as doações de campanha do foram feitas de forma legal e que não tinha conhecimento ou participação “em qualquer esquema criminoso”.

A defesa de Mário Negromonte Júnior disse ter existido ilegalidade na colheita de elementos de prova durante a investigação. O defensor do parlamentar pepista aponta que a acusação “está calcada em extratos de movimentação bancária que não poderiam ter sido acessados, porque o então relator não deferiu quebra de sigilo bancário [da pessoa física]”, configurando, assim, utilização de dados ilicitamente.

O conselheiro do TCM, Mário Negromonte, ressalta a ausência de justa causa no processo e aponta “falta de outras provas além das palavras dos colaboradores”. A defesa do ex-deputado também impugnou “elementos probatórios constantes nos autos que supostamente demonstram o recebimento de vantagens indevidas”. (Bocão News)

 

Parentes apresentam nova versão sobre morte de mulher que despencou de prédio em 2003

Para apresentar a nova versão do caso mãe e filho concederam coletiva de imprensa na manhã desta segunda, 28

A aposentada Celina Souza e o seu filho Jalmir Miranda, solicitaram a presença de profissionais de imprensa na manhã desta segunda-feira, 28, na casa da família, no bairro Joaquim Romão, para apresentarem suas novas versões acerca do processo que tramita na Justiça local, sobre a morte da comerciante Rita de Cássia Miranda, tendo como acusado o comerciante Hélio Rocha de Oliveira. De acordo com o processo, o marido há cerca de 14 anos,  após uma briga do casal, teria assassinado a esposa dentro do apartamento do 11º andar, em que o casal morava, no  Edifício Mansão Avenida, centro de Jequié e, em seguida jogado o corpo da janela, para simular um suicídio.

O caso –  Dona Celina e o filho Jalmir, mãe e irmão, de Rita de Cássia. que na época do ocorrido, madrugada de 8 de outubro de 2003, apoiaram a suspeita de que Hélio Rocha teria sido o responsável pela morte da mulher, após uma forte discussão dentro do apartamento, hoje inocentam o ex-genro, ao considerarem que  os indícios são que ela cometeu o suicídio. A mãe de Rita chega a afirmar que a filha teria lhe dito que iria se matar. O uso indiscriminado de medicamentos para dormir e antidepressivos, são alguns dos motivos que levam os familiares a acreditarem que ela estava enfrentando problemas psicológicos e após a discussão, cometeu o suicídio, atirando-se da janela do prédio. “A Ritinha estava emprestando dinheiro a juros, os credores não pagavam e ela ficava irritada, muito nervosa, engordou bastante, levando inclusive a realizar uma cirurgia de redução do estômago, o que a deixou ainda mais nervosa”, lembra a mãe Dona Celina.  Os dois parentes afirmam que não tinham conhecimento de desavenças graves entre a filha e o marido e que ele, durante todo tempo em que Hélio Rocha é visto como réu, tendo inclusive cumprido prisão provisória,  por quatro anos,  no Conjunto Penal de Jequié, “nunca se afastou do filho do casal dispensando a ele toda a assistência necessária”, afirmam Dona Celina e Jalmir ao fazerem a defesa do ex-genro e ex-cunhado.

Ambientalista denuncia invasão e destruição em área de vegetação da Caatinga no Loteamento Sol Nascente

Única área verde do bairro do Joaquim Romão e uma das poucas existentes da cidade de Jequié, a serra do Loteamento Sol, que é uma Área de Preservação Permanente – APP, vem sendo invadida com o desmatamento e construção de casas, roças e currais. A vegetação típica da Caatinga contém espécies como o pau-ferro, o umbuzeiro, a aroeira, a barriguda, o pau d´ arco dentre outras e diversas espécies de aves e mamíferos. A denúncia será protocolada no Ministério Público e na Polícia Federal pelo ambientalista Domingos Ailton. A invasão dessa área verde vem ocorrendo nos últimos anos, mas  as ações de destruição foram intensificadas nos últimos oito dias. “Se nada for feito com urgência pelas autoridades e os órgãos de fiscalização ambiental, essa representativa vegetação da Caatinga vai ser completamente destruída,  extinguindo espécies vegetais e animais que vivem nesse habitat”, alerta Ailton.

O ambientalista Domingos Ailton comenta que essa ação indiscriminada além de causar a erosão que traz enormes consequencias para os moradores do Loteamento Sol Nascente e de outros locais do bairro Joaquim Romão, notadamente nos períodos chuvas mais fortes que passarão a ter suas casas invadidas pelas águas, por não contarem mais com as árvores na serra para amenizar o impacto do temporal. A destruição dessa área de APP também aumentará a temperatura  na cidade. Domingos Ailton, diz que o Grupo Ecológico Rio das Contas – GERC recebeu no último dia 28, de moradores do Loteamento Sol Nascente a respeito da gravidade desse crime ambiental, que a entidade irá oficializar a denúncia na  Diretoria de Meio Ambiente da Prefeitura de Jequié, no Inema e no Ministério Público da área ambiental e exigirá providências urgentes para evitar o avanço da destruição da Serra do Loteamento Sol Nascente.

Projetos da FIOL e Porto Sul volta a ser discutido com investidores chineses

Ponte Salvador-Itaparica também será discutida por Rui Costa com os investidores chineses

Ao se reunir na próxima quarta-feira, 30, com grupo de investidores da China, dentro da agenda da terceira missão internacional do governo baiano, o governador Rui Costa dará continuidade às negociações com intuito de “destravar” projetos como o Porto Sul e a Ferrovia de Integração Oeste-Leste (Fiol). Nesta segunda, 28, Rui Costa acompanhado dos secretários estaduais Fábio Vilas-Boas (Saúde), Bruno Dauster (Casa Civil), Jaques Wagner (Desenvolvimento Econômico), do presidente da Bahiafarma, Ronaldo Dias, e da assessora de Relações Internacionais, Fernanda Régis, estará desembarcando em O em Kiev, capital da Ucrânia. Onde assina termo de compromisso com a empresa Indar para que a Bahiafarma forneça insulina no Brasil e construa uma fábrica para produzir o medicamento na Bahia. Segundo o governo, através desse termo de compromisso, a Bahiafarma passa a ser o único laboratório farmacêutico produtor de insulina no Nordeste e um dos poucos no mundo. Neste mês, uma portaria do Ministério da Saúde confirmou a aprovação do projeto de produção de insulinas do laboratório público baiano. Com isso, Com a publicação, a Bahiafarma fica apta a fornecer o medicamento ao Sistema Único de Saúde (SUS) e vai ser responsável pelo fornecimento de 50% da demanda de insulinas do Ministério.

STF julgará ação que pode liberar todas mulheres grávidas das cadeias do país

Do total de mulheres presas, 80% são mães e responsáveis principais, ou mesmo únicas, pelos cuidados de filhas e filhos

O Supremo Tribunal Federal (STF) recebeu  por solicitação do ministro Ricardo Lewandowski,  dados do Ministério da Justiça sobre a população carcerária feminina do Brasil. Os números servirão de balizador para julgamento pela corte de um pedido de habeas corpus que pretende libertar todas as mulheres grávidas, puérperas  (que deram à luz em até 45 dias) ou mães de crianças com até 12 anos de idade sob sua responsabilidade que estejam presas provisoriamente, ou seja, encarceradas ainda sem condenação definitiva da Justiça. De todas as mulheres presas atualmente no país, 43% ainda não tiveram seus casos julgados em definitivo. A admissão da ação, impetrada pelo Coletivo de Advogados em Direitos Humanos (CADHu), representa uma atitude rara na Corte, pois pretende beneficiar um coletivo de pessoas, não um só indivíduo. Pela extensão de possíveis efeitos, o ministro Lewandowski intimou a Defensoria Pública da União (DPU) para que manifestasse interesse em atuar no caso, o que já ocorreu. “A preocupação da Defensoria é com a proteção que deve ser garantida tanto à gestante quanto às mães que têm crianças pequenas que dependem dela. A prioridade dada nesses casos deve ser ao bem-estar das crianças, a fim de evitar que ela seja criada no ambiente do cárcere”, diz o defensor Gustavo Ribeiro, responsável por representar a DPU perante o STF. Os dados enviados ao STF indicam que a população carcerária feminina cresceu 698% no Brasil em 16 anos, segundo relatórios mais recentes do Departamento Penitenciário Nacional (Depen), órgão do Ministério da Justiça. No ano 2000, havia 5.601 mulheres cumprindo medidas de privação de liberdade. Em 2016, o número saltou para 44.721. Apenas em dois anos, entre dezembro de 2014 e dezembro de 2016, houve aumento de 19,6%, subindo de 37.380 para 44.721. (Agência Brasil)

Homem morto a tiros no Barro Preto na tarde deste domingo, 27

Flávio Júnior recebeu um tiro mortal no peito

Um homem foi assassinado por volta das 16h23 deste domingo, 27, na região do Barro Preto, bairro Joaquim Romão, em Jequié. Identificado por Flávio Nunes Gonçalves, 18 anos, morador da Rua da Linha, alvejado por pelo manos três tiros nas costas. Quatro guarnições da Polícia Militar estiveram no local. Flávio foi conduzido por uma ambulância do SAMU até o Hospital Geral Prado Valadares, mas não resistiu aos ferimentos. Nenhum suspeito do crime foi identificado.

Após prisão de casal suspeito CIPE Central encontra 50kg de maconha em residência

Drogas e material apreendido com o casal apresentado na DT de Jequié

Durante rondas empreendidas na rua Teófilo Cerqueira, no bairro Joaquim Romão, em Jequié, da Cipe Central, após abordarem um casal em atitude suspeita na madrugada deste domingo, 27, apreenderam dentro um imóvel residencial  onde ambos moravam, 50 kg de maconha (tabletes), 5,5 kg de cocaína, uma balança de precisão, embalagens plásticas usadas na comercialização de drogas, dois celulares Sansung, na cor branca, um celular LG na cor preta, R$ 2.424,95 em espécie e uma motocicleta Twister na cor preta, placa JRD 8795. O casal preso foi identificado por Francisnei Silva Santos, com passagens na polícia por tráfico de drogas e Francisleia de Jesus Silva, autuados na Delegacia Territorial (DT) de Jequié. Em relato feito após a prisão, o comandante da Cipe Central, major PM Fábio Rodrigo de Melo Oliveira, declarou, “Sabíamos, através de ações de inteligência e denúncias de moradores, que havia um casal vendendo drogas, naquela localidade. Ampliamos o patrulhamento e conseguimos chegar à dupla. Agradecemos o apoio e confiança da população”.

 

Onda de rejeição cresce e alcança ministros do Supremo Tribunal Federal

Onda de descontentamento com o Judiciário aumentou. Ministro Gilmar Mendes do STF é o mais rejeitado

A onda de rejeição a políticos e autoridades públicas já não se limita ao governo e ao Congresso, e chegou com força ao Poder Judiciário e ao Ministério Público. Pesquisa Ipsos mostra que, entre julho e agosto, houve aumento significativo da desaprovação a ministros do Supremo Tribunal Federal (STF). Até o juiz Sérgio Moro enfrenta desgaste: apesar de seu desempenho ainda ser majoritariamente aprovado pela população, sua taxa de rejeição está no nível mais alto em dois anos. A pesquisa avaliou a opinião dos brasileiros sobre 26 autoridades de distintas esferas de poder, além de uma celebridade televisiva, o apresentador de TV Luciano Huck. Quase todos estão no vermelho, ou seja, são mais desaprovados do que aprovados. As exceções são Huck, Moro e o ex-presidente do Supremo Joaquim Barbosa. Os dois últimos são responsáveis pelos julgamentos dos dois maiores escândalos de corrupção do País: mensalão e Operação Lava Jato. No STF, a pior situação é a de Gilmar Mendes: no último mês, sua taxa de desaprovação subiu de 58% para 67%.

Desde abril, o aumento foi ainda maior: 24 pontos porcentuais. O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, que vai deixar o cargo em breve – teve seu desempenho reprovado por 52% dos entrevistados. A avaliação favorável ficou em 22%. A presidente do STF, ministra Cármen Lúcia teve aumento de 11 pontos porcentuais em sua taxa de desaprovação entre julho e agosto, de 36% para 47%. Já sua aprovação está em 31% – queda de cinco pontos porcentuais em um mês e de 20 pontos desde janeiro. A avaliação favorável de Fachin caiu, em um mês, de 45% para 38%, enquanto a desfavorável subiu de 41% para 51%. Conhecido por sua atuação no julgamento de acusados no escândalo da Lava Jato, Moro, titular da 13.ª Vara Federal de Curitiba, tem seu desempenho aprovado por mais da metade da população (55%). Sua taxa de desaprovação, porém, subiu nove pontos porcentuais no último mês, de 28% para 37% – o ponto mais alto na série histórica do Ipsos, que teve início em agosto de 2015. A pesquisa ouviu 1.200 pessoas em 72 municípios das cinco regiões do Brasil, entre os dias 1º e 14 deste mês. (Estadão)