Estiagem: Confirmado adiamento da Festa do Vaqueiro de Lafaiete Coutinho

Falta de água determina o adiamento da tradicional festa

A XXI Festa do Vaqueiro de Lafaiete Coutinho, a princípio programada para os dias 11, 12 e 13 de maio, foi adiada e transferida a sua realização para o segundo semestre do ano. A confirmação foi feita pelo prefeito Zenildo Brandão (Zé Cocá), ao explicar que a prolongada estiagem e os problemas que vem ocorrendo nos últimos dias em relação ao abastecimento de água no município, levou a essa tomada de decisão. “É lamentável, mas tínhamos que tomar essa decisão, diante da situação que enfrenta a nossa comunidade, tanto na zona rural quanto na urbana”, explicou. Zé Cocá revelou  que a decisão foi tomada após reunião com os vereadores e pessoas da comunidade. “Não seria correto  destinar parte da água potável  que abastece a comunidade,  através de carros-pipas, para alimentar aproximadamente 1.200 animais que todos anos ao trazidos para a festa”, disse. Acrescentou o prefeito, que até mesmo o Parque do Vaqueiro, onde  o evento se concentra, está sem água. Zé Cocá adiantou que uma nova data será definida, após o mês de julho, com a manutenação das principais atrações já anunciadas,  banda Cavaleiros do Forró e Netinho do Forró, dentre outras.

Índios fecham a BR-101 no extremo sul Bahia

Os índios querem uma garantia, por escrito, de que a PEC não vai seguir em tramitação (Foto Urbino Brito/Nossa Cara)

Aproximadamente três mil índios pataxós, de várias aldeias do extremo sul da Bahia, interditam a BR-101 desde às 06h40 da manhã de terça-feira (10). O protesto, que acontece no km 772 da rodovia, entre os municípios de Itabela e Itamaraju, é contra a aprovação da PEC 215 no Congresso Nacional.  A Proposta de Emenda à Constituição – cujo parecer foi aprovado na CCJ do Senado no começo de março, se refere à demarcação de terras indígenas e quilombolas no país. A proposta transfere para o Congresso Nacional a competência para demarcar e homologar essas terras.  O inspetor da Polícia Rodoviária Federal, Luiz Gonzaga, informou que os dois sentidos da pista – nas proximidades do Parque Nacional do Monte Pascoal, estão fechados, provocando congestionamento de veículos de quase 30 quilômetros. A PRF tenta liberar pelo menos um sentido da pista. Com informações do Radar 64

Fogo destrói galpão das Lojas Insinuante em Lauro de Freitas

O incêndio se espalhou rapidamente e destruiu os eletrodomésticos e toda a estrutura do galpão, que não resiste ao fogo (Foto Bruno Ricci)

Um grande depósito da loja de eletrodomésticos Mega Insinuante, na Estrada do Côco, em Lauro de Freitas, está sendo destruído por um incêndio iniciado por volta das 6h de  terça-feira (10).  Um vazamento na mangueira utilizada por um dos carros do Corpo de Bombeiros dificulta o combate às chamas.   Parte do teto desabou por conta do fogo que tomou grandes proporções em razão do material inflamável guardado no interior do galpão. Não há informações de funcionários feridos. Duas equipes do Corpo de Bombeiros chegaram por volta das 6h50 no local. Outras três chegaram por volta das 7h02. Porém, a dificuldade de chegar próximo ao local do incêndio atrasou o início da ação dos bombeiros em uma hora. As equipes ainda tiveram problema para obter água para controlar as chamas.  No início da operação, os carros faziam o abastecimento dos tanques de água em um reservatório do próprio galpão da Insinuante. Há três hidrantes perto do local do incêndio, sendo o mais próximo o localizado na avenida Luis Tarquínio. Apenas às 7h50, um dos carros do Corpo de Bombeiros equipado com mangueira tentou iniciar o combate ao fogo. Porém, a ação de resfriamento teve de ser interrompido porque a mangueira apresentava um grave vazamento.  Segundo informou a Embasa, quatro carros-pipa foram enviados ao local para ajudar no trabalho dos bombeiros. A Brigada de Incêndio do Polo Petroquímico também foi deslocada para ajudar na operação. Ainda de acordo com a Embasa, o fornecimento de água no município de Lauro de Freitas está regularizado, portanto os bombeiros possuem recursos hídricos para controlar as chamas. A cidade ficou dois dias sem água, entre quarta-feira (4) e sexta (6). Com informações do Correio

Obras da Fiol na Bahia atingiram apenas 5% do projeto

Ministra Miriam Belchior disse que daqui para a frente serão realizados periodicamente reuniões para acompanhar a evolução das obras

O presidente da Valec, Jose Eduardo Castello Branco, disse na segunda-feira (9) em Jequié, que o projeto da Ferrovia de Integração Oeste-Leste (Fiol) no qual passava sobre cavernas algumas partes, apontado pelo Ibama,  existiam erros no projeto básico.  “Não era minha gestão. Para solucionar os problemas levantados nesse trecho ainda estamos promovendo estudos. Esse é o lote 6, mas será muito difícil encontrar um traçado sem gerar problemas ambientais. Tem sido nosso maior desafio, mas acreditamos que até o final deste ano tenhamos novo projeto”, disse.  Os lotes 7 e 8, admitiu o presidente da Valec,  também apresentam problemas semelhantes por passarem em áreas de cavernas.

A ministra Miriam Belchior adiantou que pontos determinantes para a execução das obras da Fiol dos trechos já licitados como as desapropriações serão feitos em conjunto com o governo da Bahia a partir de uma força tarefa. O consenso verificado na reunião, foi em relação ao atraso das obras, que tinham prazo de entrega para 2012 e foi adiado para 2014.  A ministra que negou a existência de problemas para liberação de recursos para as obras.

 No tocante a questão ambiental, considerado o maior desafio para a execução das obras, a ministra ressaltou a assinatura de um termo de compromisso com o Ibama sem haver mais embaraços nesta questão.  Sobre o ponto envolvendo o Tribunal de Contas da União, que levantou questionamentos sobre os custos dos dormentes, a ministra disse que há um estudo compartilhado e que será reapresentado ao TCU. Ela acredita nos entendimentos até o próximo dia 16, quando haverá manifestação por parte do Tribunal.

Telefone para famílias de baixa renda terá assinatura de R$ 13,31

As companhias terão 4 meses para se adaptar à nova regra nas casas onde não existe nenhuma linha instalada

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) publicou na segunda-feira (9), no Diário Oficial da União, as novas regras do chamado “telefone social” para as famílias de baixa renda.  No serviço chamado Acesso Individual Classe Especial (AICE), famílias de baixa renda poderão pagar, em média, R$ 13,31 (com tributos já incluídos), pós-pago, pela assinatura de telefone fixo com franquia mensal de 90 minutos para chamadas locais para fixo. Para o excedente, os usuários poderão comprar créditos pré-pagos.  Conforme a Anatel, a medida vai beneficiar 22 milhões de famílias inscritas no cadastro único de beneficiários de programas sociais do governo federal, entre eles o Bolsa Família, que terão direito ao novo Aice. De acordo com a resolução, as operadoras terão que instalar o Aice nas residências em apenas 7 dias.  Os atuais assinantes do Aice terão sua assinatura reduzida para o novo valor no momento em que o regulamento começar a valer. Os usuários que estão no cadastro único do governo federal – ou seja, são beneficiários de programas sociais –, contarão com migração automática. Para os assinantes que não cumprem o requisito, as operadoras terão que oferecer, num prazo de 90 dias, um plano que conte, pelo menos, com vantagens semelhantes às do atual AICE.  Nos 12 meses seguintes, passará para as residências com renda de até dois salários e, após 24 meses, será estendida ao restante dos integrantes do cadastro único, que recebem até três salários. Se não houver procura suficiente pelo modelo nesses prazos, a Anatel poderá antecipar o cronograma. As informações são do G1.

Coral de Jequié enfrenta entraves para se manter funcionando

Integrantes do Coral não tiveram ensaio na noite de segunda, 9. Teatro fechado.

Membros voluntários do Coral Municipal de Jequié, retornaram para suas casas sem o ensaio semanal na noite de segunda-feira (9), alegando que o Palácio das Artes, estava fechado. A responsável pelo espaço municipal, Kátia Morbeck, disse em contato telefone com o editor do Jequié Repórter,  que o teatro estava fechado por ser do seu conhecimento que os ensaios estariam suspensos por conta do encerramento do contrato do regente, professor Vankleber, com a Prefeitura. O regente encontrado junto com o grupo de integrantes do coral, em frente ao teatro, revelou que apesar do encerramento do contrato, via Reda, em 11 de março, ele decidiu manter os ensaios em respeito ao grupo de 45 voluntários que participam do coral. A informação obtida é de que o titular interino da Secretaria de Cultura e Turismo, Irailton Santos, estaria buscando junto ao prefeito Luiz Amaral, uma solução para as contratações, não apenas do professor de canto, como também de outros prestadores de serviços do setor, a exemplo do próprio administrador da Casa da Cultura, que também está sem contrato, por seguinte, sem remuneração. A seleção pública através do Reda, cujas inscrições foram iniciadas na segunda, 9, não constam cargos nessa área de atividades.

Sucessão municipal de Jequié abriu a pauta de conversas da semana

No canteiro de obras da FIOL, o governador, ministros, prefeito de Jequié, dirigentes da Valec e empreiteiros da obra

O atraso de mais de duas horas, em relação ao horário previsto para  o desembarque em Jequié,  do governador Jaques Wagner e os ministros Miriam Belchior, do Planejamento e Paulo Sérgio Passos, dos Transportes, na manhã de segunda-feira (9),  oportunizou os surgimentos  muitas conversas políticas, tendo como foco principal as eleições municipais de Jequié e,  as possíveis coligações a serem feitas até o desfecho final do processo pré-eleitoral, que culmina com as convenções partidárias definidas pela legislação para o período de 10 a 30 de junho. Na área de recepção do velho aeroporto permaneceram por todo o tempo de espera, o prefeito Luiz Amaral, acompanhado da primeira dama do município, Lélea Amaral; o deputado federal Roberto Britto (PP);  o vice prefeito e pré-candidato a prefeito Eduardo Lopes (PSB); os pré-candidatos Sérgio Gameleira (PT) e Tânia Britto (PP), vereadores e pré-candidatos, secretários municipais, assessores e muitos cabos eleitorais e representantes da imprensa.  O tempo de espera que permitiu a reunião num mesmo espaço de representantes de várias correntes políticas do município, foi propício para os bate-papos, lançamento de hipóteses diversas e nenhuma  nova definição. Confira alguns registros fotográficos.

Ministros na Bahia: Atraso na programação em Jequié alterou agenda prevista para Salvador

Governador ao lado dos Ministros e dirigentes da Valec participaram de reunião de avaliação das obras da Fiol, em Jequié (Fotos João Lourenço)

Um atraso de mais de uma hora do previsto para o desembarque em Jequié, do governador Jaques Wagner, em companhia dos ministros Paulo Sérgio Passos (Transportes) e Miriam Belchior (Planejamento), alterou a agenda da programação que constava a partir de 12h30, em Salvador, uma visita as obras da Via Expressa.  Após sobrevoar o traçado das obras da Ferrovia de Integração Oeste-Leste (FIOL), a comitiva desembarcou por volta das 10h40 no aeroporto Vicente Grillo e, seguiu de imediato para o canteiro administrativo das obras  instalado no Distrito Industrial de Jequié, onde foi realizada uma reunião a portas fechadas com representantes da Valec e das  empresas projetistas, construtoras e supervisoras que formam os consórcios contratados, para apresentação da atual situação do empreendimento. Após a reunião que durou mais de uma hora, foi concedida entrevista coletiva à imprensa. O atraso na programação até a saída de Jequié, levou a suspensão da visita as obras da Via Expressa, em Salvador, à qual, a comitiva fez apenas um sobrevôo, seguindo direto para  a reunião técnica na Governadoria, no Centro Administrativo da Bahia. Após a reunião, serão concedidas novas entrevistas coletivas à imprensa.

Profissionais de imprensa aguardaram o final da reunião para entrevistarem os membros da comitiva em Jequié

Governador e Ministros participam de encontro no canteiro de obras da Fiol em Jequié

Ministra Miriam Belchior (Planejamento) fala sobre o projeto, ao lado do governador Jaques Wagner, do ministro Paulo Sérgio Passos (Transportes) e do prefeito Luiz Amaral. (Foto João Lourenço)

Os ministros Paulo Sérgio Passos (Transportes) e Miriam Belchior (Planejamento), em companhia do governador Jaques Wagner, do Chefe da Casa Civil, Rui Costa, chegaram em Jequié por volta das 10h45 se dirigindo de imediato ao canteiro de obras da Fiol, no Distrito Industrial de Jequié, para uma reunião com dirigentes da Valec e a equipe técnica responsável pela execução das obras de construção da Ferrovia de Integração Oeste-Leste-FIOL, no trecho baiano de Ilhéus e Caetité. Após a reunião, será concedida entrevista coletiva à imprensa, antes de seguirem para Salvador, onde está agendada reunião para discutir o andamento das obras da Via Expressa.

PV/Jequié pretende lançar 20 candidatos nas proporcionais

O PV de Jequié pretende disputar as eleições proporcionais deste ano, com pelo menos 20 candidatos a vereador. Na reunião realizada no último dia 2, na sede do Sindicato dos Trabalhadores Rurais, esteve em pauta a numeração dos candidatos e as estratégias políticas do partido. A definição da chapa majoritária, que tem na condição de postulantes à pré-candidatura de Prefeito, o ex-deputado estadual  Ewerton Almeida, Tom Legal” e o médico nefrologista Fernando Costa Vieira, ficou decidido em consenso que somente será definida na segunda quinzena de maio.