Sucessão municipal de Jequié abriu a pauta de conversas da semana

No canteiro de obras da FIOL, o governador, ministros, prefeito de Jequié, dirigentes da Valec e empreiteiros da obra

O atraso de mais de duas horas, em relação ao horário previsto para  o desembarque em Jequié,  do governador Jaques Wagner e os ministros Miriam Belchior, do Planejamento e Paulo Sérgio Passos, dos Transportes, na manhã de segunda-feira (9),  oportunizou os surgimentos  muitas conversas políticas, tendo como foco principal as eleições municipais de Jequié e,  as possíveis coligações a serem feitas até o desfecho final do processo pré-eleitoral, que culmina com as convenções partidárias definidas pela legislação para o período de 10 a 30 de junho. Na área de recepção do velho aeroporto permaneceram por todo o tempo de espera, o prefeito Luiz Amaral, acompanhado da primeira dama do município, Lélea Amaral; o deputado federal Roberto Britto (PP);  o vice prefeito e pré-candidato a prefeito Eduardo Lopes (PSB); os pré-candidatos Sérgio Gameleira (PT) e Tânia Britto (PP), vereadores e pré-candidatos, secretários municipais, assessores e muitos cabos eleitorais e representantes da imprensa.  O tempo de espera que permitiu a reunião num mesmo espaço de representantes de várias correntes políticas do município, foi propício para os bate-papos, lançamento de hipóteses diversas e nenhuma  nova definição. Confira alguns registros fotográficos.

Ministros na Bahia: Atraso na programação em Jequié alterou agenda prevista para Salvador

Governador ao lado dos Ministros e dirigentes da Valec participaram de reunião de avaliação das obras da Fiol, em Jequié (Fotos João Lourenço)

Um atraso de mais de uma hora do previsto para o desembarque em Jequié, do governador Jaques Wagner, em companhia dos ministros Paulo Sérgio Passos (Transportes) e Miriam Belchior (Planejamento), alterou a agenda da programação que constava a partir de 12h30, em Salvador, uma visita as obras da Via Expressa.  Após sobrevoar o traçado das obras da Ferrovia de Integração Oeste-Leste (FIOL), a comitiva desembarcou por volta das 10h40 no aeroporto Vicente Grillo e, seguiu de imediato para o canteiro administrativo das obras  instalado no Distrito Industrial de Jequié, onde foi realizada uma reunião a portas fechadas com representantes da Valec e das  empresas projetistas, construtoras e supervisoras que formam os consórcios contratados, para apresentação da atual situação do empreendimento. Após a reunião que durou mais de uma hora, foi concedida entrevista coletiva à imprensa. O atraso na programação até a saída de Jequié, levou a suspensão da visita as obras da Via Expressa, em Salvador, à qual, a comitiva fez apenas um sobrevôo, seguindo direto para  a reunião técnica na Governadoria, no Centro Administrativo da Bahia. Após a reunião, serão concedidas novas entrevistas coletivas à imprensa.

Profissionais de imprensa aguardaram o final da reunião para entrevistarem os membros da comitiva em Jequié

Governador e Ministros participam de encontro no canteiro de obras da Fiol em Jequié

Ministra Miriam Belchior (Planejamento) fala sobre o projeto, ao lado do governador Jaques Wagner, do ministro Paulo Sérgio Passos (Transportes) e do prefeito Luiz Amaral. (Foto João Lourenço)

Os ministros Paulo Sérgio Passos (Transportes) e Miriam Belchior (Planejamento), em companhia do governador Jaques Wagner, do Chefe da Casa Civil, Rui Costa, chegaram em Jequié por volta das 10h45 se dirigindo de imediato ao canteiro de obras da Fiol, no Distrito Industrial de Jequié, para uma reunião com dirigentes da Valec e a equipe técnica responsável pela execução das obras de construção da Ferrovia de Integração Oeste-Leste-FIOL, no trecho baiano de Ilhéus e Caetité. Após a reunião, será concedida entrevista coletiva à imprensa, antes de seguirem para Salvador, onde está agendada reunião para discutir o andamento das obras da Via Expressa.

PV/Jequié pretende lançar 20 candidatos nas proporcionais

O PV de Jequié pretende disputar as eleições proporcionais deste ano, com pelo menos 20 candidatos a vereador. Na reunião realizada no último dia 2, na sede do Sindicato dos Trabalhadores Rurais, esteve em pauta a numeração dos candidatos e as estratégias políticas do partido. A definição da chapa majoritária, que tem na condição de postulantes à pré-candidatura de Prefeito, o ex-deputado estadual  Ewerton Almeida, Tom Legal” e o médico nefrologista Fernando Costa Vieira, ficou decidido em consenso que somente será definida na segunda quinzena de maio.

Pichações em muros e postes alertam para a falta de segurança em bairro de Salvador

Alerta em muros e postes do Rio Vermelho: "Cuidado, zona de assalto" (Foto Gabriel Carvalho/UOL)

Pichações em muros e postes têm chamado a atenção de quem passa pelas ruas transversais do bairro do Rio Vermelho, em Salvador. No texto, cuja autoria não foi identificada pela polícia, há um alerta nada agradável, principalmente para quem caminha pelos locais nos horários de menor movimento: “Cuidado, zona de assalto”. A informação repercutiu nacionalmente. Mal iluminadas e desertas, as ruas Maragojipe, Nelson Gallo e Frederico Edlwess também se transformam em pontos fixos de assaltantes e usuários de drogas no período da noite, segundo comerciantes e moradores. As pessoas ouvidas pela reportagem do site  UOL foram unânimes em dizer que o problema de assaltos se deve à falta de um efetivo policial na região.  A Polícia Militar, por meio de assessoria, rebateu as críticas quanto à falta de policiamento no local e informou que o bairro do Rio Vermelho registra um baixo índice de ocorrências. Diz a PM que a corporação redobrou a segurança na orla de Salvador desde o dia 2 de dezembro do ano passado, em decorrência da Operação Verão que ainda permanece em andamento. No mês de março, de acordo com dados da Secretaria da Segurança Pública (SSP), foram registrados dois furtos de veículos, um roubo de carro e um homicídio. Entretanto, o site da SSP não informa o número de assaltos registrados no período.

 

Prazo de desincompatibilização expira sem novidades em Jequié

Secretário Lélea permaneceu no cargo, Luiz Amaral continua prefeito e Eduardo Lopes é o vice e pré-candidato à sucessão municipal

O prazo para desincompatibilização de secretários  estaduais e municipais que pretendem disputar as eleições deste ano acabou no  sábado (7), sem que fosse registrada alguma novidade em Jequié. Entre os ocupantes de cargos comissionados da Prefeitura de Jequié, o ex-secretário de Cultura e Turismo, Robério Chaves, já havia deixado o cargo, o mesmo acontecendo com ex-superintendente de trânsito, Cláudio José Santana Sampaio, “Cacau”, exonerado  cargo no dia 4,  ambos  ganhando o direito de concorrerem  a  vagaa na Câmara Municipal. A anunciada hipótese da primeira dama do município, Lélea Amaral,  deixar a Secretaria de Desenvolvimento Social, [discutida em reunião com o grupo aliado da administração] não se consumou. Para ganhar o direito de  estar elegível, seria necessário que o prefeito Luiz Amaral, seu esposo,  renunciasse do cargo. Nem uma coisa,  nem outra aconteceu. Na manhã de segunda-feira (9) em conversa informal no aeroporto da cidade, com o editor do Jequié Repórter, o vice-prefeito Eduardo Lopes, admitiu  ter ocorrido,  “falha de comunicação”. Baseado no que está escrito na   legislação eleitoral brasileira  determinando que os secretários que forem disputar as eleições devem desincompatibilizar de seus cargos pelo menos seis meses antes do pleito em todo o país, a constatação é de que, “pelo menos de livre e espontânea vontade nenhum integrante de cargos comissionados de primeiro e segundo escalões deixam a administração antes de 31 de dezembro deste ano”.

Policia ainda não tem pistas de assassino que matou jovem no Jequiezinho

Na manhã de segunda-feira (9) a Prefeitura determinou a recomposição da área do muro do aeroporto onde a vítima tombou com a moto

A polícia ainda não tem a identificação do elemento que fez o disparo que matou na madrugada de sábado (7), o jovem Tainan Santos Silva, 21 anos, durante tentativa de assalto ocorrida nas proximidades do Conjunto dos Bancários. Tainan, que trabalhava na Global Som, estava  trafegando de moto nas imediações do prédio da Prefeitura, quando teria sido interceptado por um ou mais elementos que tentaram lhe assaltar. Ao tentar fugir, o jovem que residia na Rua Argemiro Melo, bairro do Joaquim Romão, foi alvejado com um tiro na região lombar esquerda. Baleado, Tainan ainda conseguiu pilotar a moto descendo a rua das Casas Populares (em frente ao CSU) atravessou a pista e se chocou o veículo contra o muro do aeroporto, onde tombou sem vida.

Governador participará ao lado de Ministros da vistoria às obras da Fiol

O primeiro trecho em obras da Ferrovia de Integração Oeste-Leste tem 537 quilômetros de extensão e tem conclusão projetada para meados de 2014

O governador Jaques Wagner acompanhará ao lado dos  ministros do Planejamento, Miriam Belchior, e dos Transportes, Paulo Sérgio Passos, da reunião de trabalho em Jequié, na segunda-feira (9), às 8h30,  no curso das vistorias  às  obras da Ferrovia de Integração Oeste-Leste (FIOL). Foram convocados para as reuniões representantes das empresas projetistas, construtoras e supervisoras que formam os consórcios contratados para execução de cada empreendimento. Após a reunião de apresentação da obra, os ministros e o governador Wagner fazem uma visita ao canteiro da FIOL, localizado no Distrito Industrial de Jequié.  Em seguida, às 11h, concedem uma coletiva de imprensa e embarcam para   a capital baiana, onde vistoriam as obras da Via Expressa, que ligará a BR-324 ao Porto de Salvador.

FIOL – O primeiro trecho em obras da Ferrovia de Integração Oeste-Leste tem 537 quilômetros de extensão, dividido em quatro lotes, entre Ilhéus e o Pátio de Caetité, passando nesse trajeto pelo município de Jequié. A FIOL cruzará todo o território baiano e, futuramente, será interligada à Ferrovia Norte-Sul, na altura de Figueirópolis (TO).  A FIOL tem custo inicial previsto de R$ 3,6 bilhões, para as obras do trecho de 1.022 quilômetros de extensão, entre Ilhéus e Barreiras. O projeto prevê a construção de nove polos de carga, sendo cinco em território baiano. A ferrovia deve fomentar ainda mais o desenvolvimento agrícola da região oeste da Bahia, cuja previsão é de uma produção de 6,7 milhões de toneladas de grãos em 2015. Os principais produtos a serem transportados são minério de ferro, soja, farelo de soja e milho, além de fertilizantes e combustíveis. A produção de minério de ferro, com polo em Caetité, projeta um volume de carga de 45 milhões de toneladas, para 2015. (Dados SECOM/Valec)

Manicure morreu dez dias depois de se atirar em estação de tratamento de esgotos

A manicure Joselita Fernandes, 59 anos, moradora na Urbis IV, morreu  na manhã de sábado (7), no Hospital Geral Prado Valadares. Ela se encontrava internada desde o dia 29 de março, quando por volta das 9h  atirou-se em uma das lagoas de decantação da Estação de Tratamento de Esgotos da Embasa, localizada nas proximidades do Aeroporto Vicente Grillo. A informação obtida junto a familiares da vítima  é de que ela sofria de problemas psicológicos e o incidente ocorreu em meio a uma forte crise.  Ela foi retirada do local içada por cordas e levada para o hospital em uma ambulância do Samu. No decorrer da semana familiares da vítima anteciparam que irão procurar a administração da estação de tratamento de esgotos para se informarem sobre a existência ou não de vigilância na área e como ela [a vítima] conseguiu  precipitar-se  dentro da lagoa de dejetos sem que a ação fosse evitada.

Homem mata irmã e se mata depois de discussão em Valença

Vizinhos disseram que a discussão em Ariadne e Paulo César começou a ser ouvida às 22h de sábado, 7. (Site Ainda Hoje)

A noite de sábado (7) de Aleluia foi marcada por uma tragédia com origem familiar no município de Valença. Paulo César Souza Matias, 35 anos, deu um tiro em meio a uma intensa discussão,  na cabeça de sua irmã, por parte de mãe,  Ariadne Leite Matitas, 22 anos e depois suicidou-se. Cesar,  trabalhava como agente penitenciário no Conjunto Penal do município e  morava com Ariadne em uma casa na rua da Sinamôna, bairro do Tento, em Valença.  Durante a briga, houve dois disparos. Cesar atirou contra a própria cabeça e morreu na hora. Ariadne chegou a ser socorrida para um pronto socorro em Valença e seria transferida para o Hospital Geral do Estado (HGE), em Salvador, mas não resistiu ao ferimento e morreu a caminho da capital.  Ariadne trabalhava em uma agência do Banco do Nordeste em Valença. Os dois corpos foram encaminhados para o Instituto Médico Legal do município.