TJ-BA anulou concurso para estagiário após confusão no dia das provas

Alguns estudantes, revoltados, invadiram as salas e rasgaram as provas.] (foto Caio Alfano)

Alguns estudantes, revoltados, invadiram as salas e rasgaram as provas. (foto Caio Alfano)

O Tribunal de Justiça do Estado da Bahia (TJ-BA) decidiu nesta segunda-feira (18/08) anular o concurso para contratação de estagiários feito no domingo (17) em Salvador e outras sete cidades do interior. Candidatos inscritos reclamaram da falta de organização o que ocasionou uma grande confusão.  Segundo o TJ-BA, os estudantes inscritos têm participação garantida na próxima seleção, que ainda terá data anunciada, sem ônus. O TJ ainda informou que está apurando possíveis irregularidades da Metrópole, empresa que venceu a licitação e organizava o certame. “As medidas legais cabíveis serão adotadas com a brevidade necessária”.  De acordo com o estudante de Direito, Caio Alfano, 26, a empresa encarregada de realizar o concurso, Metrópole Soluções, mudou o local de prova, um dia antes, para a Escola de Engenharia Eletromecânica, no bairro de Nazaré mas, chegando lá, as salas não eram suficientes para receber todos os candidatos. “Mais de 20 salas não existiam. Eu cheguei com meu cartão de prova, indicando que o local era na Escola de Engenharia Eletromecânica, mas as salas não existiam. Começaram a alocar o pessoal no pátio, dizendo que era para esperar, que iam conseguir sala. Deu 12h, nenhuma solução foi dada à gente”, contou Caio. O concurso foi cancelado na escola de engenharia, porém nos outros locais, como na Faculdade Estácio FIB e Instituto Federal da Bahia (Ifba), os candidatos fizeram as provas normalmente. (Correio)

Segundo colocado nas eleições de 2012 empossado Prefeito em Gongogí

Edvaldo dos Santos (PTC), "Kaçulo" foi empossado na manhã desta segunda, 18 (foto Valdir Santos/Ubatã Notícias)

Edvaldo dos Santos (PTC), “Kaçulo” foi empossado na manhã desta segunda, 18 (foto Valdir Santos/Ubatã Notícias)

A Câmara Municipal de Gongogi empossou, na manhã desta segunda-feira (18/08), o prefeito Edvaldo dos Santos (PTC), Kaçulo, e seu vice, Milton Mendes da Silva. Segundo colocado na disputa eleitoral de 2012, Kaçulo assumiu o comando do executivo municipal após a Justiça da 73ª Zona Eleitoral de Ubaitaba cassar os mandatos do prefeito Altamirando de Jesus Santos (PDT),  Sapão, e de sua vice, Joana Angélica Oliveira Vasconcelos (PSDB). Prefeito e vice foram cassados sob a acusação de suposto abuso de poder político com prática de conduta vedada em ano eleitoral, ao ter, de acordo com o Ministério Público, distribuído, na campanha de 2012, aproximadamente 100 bicicletas do programa federal “Caminho da Escola”, em ato público que segundo entendimento da Justiça, desequilibrou a disputa eleitoral e favoreceu a dupla. No discurso de posse, Kaçulo evitou fazer críticas duras ao ex-prefeito e disse que a humildade e gestão participativa darão o tom de seu governo. “Eu posso até mudar de residência, mas nunca mudarei de personalidade”, disse o gestor empossado na cerimônia, que reuniu apenas cinco dos nove vereadores do município. Logo após a cerimônia de posse na Câmara, Kaçulo se dirigiu à Prefeitura de Gongogi, onde se reuniu com alguns vereadores, lideranças políticas e correligionários. Ao site Ubatã Notícias, o gestor disse que o primeiro ato da gestão será nomear um novo Secretário de Administração. Kaçulo afirmou ainda que tudo é muito novo e que buscará informações para tomar maiores decisões. O ex-prefeito Sapão afirmou através de nota  que recorrerá da decisão da Justiça local junto ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE-BA). (Ubatã Notícias)

Candidatos Paulo Souto e Geddel Vieira reunem-se com o vereador José Simões

Presidente da Câmara de Jequié, vereador José Simões foi recebido na sede da coligação "Unidos pela Bahia", em Salvador (foto divulgação)

Presidente da Câmara de Jequié, vereador José Simões foi recebido na sede da coligação “Unidos pela Bahia”, em Salvador (foto divulgação)

O vereador José Simões de Carvalho Júnior (PP), presidente da Câmara de Municipal de Jequié, em companhia do deputado estadual Leur Lomanto Júnior (PMDB), esteve visitando a sede da coligação “Unidos pela Bahia”, onde foi recebido pelos candidatos da chapa majoritária, Paulo Souto (DEM) e Geddel Vieira Lima (PMDB), candidatos ao governo e senado, respectivamente.  A campanha político-eleitoral no município de Jequié, foi um dos pontos focados durante o encontro, no qual também esteve em pauta as necessidades e principais reivindicações da população local, ao governo do estado. Estiveram acompanhando o vereador José Simões, no encontro, o advogado Renato Almeida e o técnico agrícola Jorge Bonfim de Souza.

Zé Simões explanou sobre o cenário político em Jequié

Zé Simões explanou sobre o cenário político de Jequié

Manifestantes bloqueiam a BR-101 exigindo instalação de radar

Rodovia permaneceu interditada por cerca de 8 horas (foto site Amarelinho 10)

Rodovia permaneceu interditada por cerca de 8h (foto site Amarelinho 10)

Ateando fogo em pneus velhos, pedaços de madeira, galhos de árvores e outros objetos, um grupo formado por cerca de 100 pessoas,  moradores do povoado de Corte de Pedra, distrito de Tancredo Neves, fechou o trânsito na BR-101, por volta das 6h da  manhã desta segunda-feira (18/08), ocasionando um grande engarrafamento na rodovia federal. Os manifestantes apresentaram como reivindicação, a instalação de um radar eletrônico no local, na tentativa de conter a alta velocidade desenvolvida por motoristas nessa área urbanos, onde já ocorreram atropelamentos e mortes. Prepostos da Polícia Rodoviária Federal-PRF estiveram no local negociando a retirada da barreira, enquanto líderes do documento exigiam a presença de representante do  DNIT (Departamento Nacional de Infraestrutura e Transporte), para assinar um documento com a garantia de que a reivindicação será atendida.  Até as 15h40 minutos,  o bloqueio da estrada ainda era mantido com a fila de veículos parados nos dois sentidos  atingindo mais de 7 quilômetros. A PRF, informou que o protesto que estará está prestes a se encerrar  afetou  motoristas que seguiam para Gandu, Santo Antônio de Jesus e Salvador.

 

ADCB realizará reunião do Projeto Cisternas

PROJETO+CISTERNASA Associação das Donas de Casa da Bahia-ADCB, estará se reunindo nesta terça-feira (19/08), às 9h, em sua sede, com pequenos produtores rurais, representantes de sindicatos, igrejas, pastorais, ONGs ou quilombolas para formar a Comissão Executiva Municipal que acompanhará a execução de construção de cisternas de produção e barreiros de trincheira no município de Jequié. A comissão e considerada de  fundamental importância no acompanhamento do projeto que vai beneficiar famílias da zona rural e que se enquadram no perfil para receberem a implantação desta tecnologia que vai ajudar essas comunidades a reterem água da chuva ajudando na produção e armazenamento  do produto para consumo dos animais

PM faz nova apreensão de arma de fogo e drogas no Jequiezinho

Revólver e droga apreendidos (foto 19º BPM)

Revólver e droga apreendidos (foto 19º BPM)

Nesta segunda-feira (18/08), por volta das 12h, policiais militares da Companhia de Emprego Tático Operacional (CETO) e propostos do Setor de Missões Especiais (SME) do 19° BPM, realizaram abordagens no Jequiezinho,  na região da Banca e apreenderam um revólver cal. 32, com seis cartuchos intactos e uma quantidade não determinada de maconha.  A operação foi realizada devido informações colhidas no serviço “disque denúncia”, disponibilizado pelo 19° BPM, através do telefone (073) 3526-1658. Segundo policiais militares do SME, este serviço é utilizado pela população para fazer denúncias de crimes de qualquer natureza. O serviço é gratuito e o telefone ainda é capaz de aceitar chamadas a cobrar.

Policiais Civis iniciam paralisação de 72h na Bahia

Policiais civis de Jequié aderem ao movimento liderado pelo Sindipoc

Policiais civis de Jequié aderem ao movimento liderado pelo Sindipoc

Os policiais civis da Bahia iniciaram às  8h desta segunda-feira (18/08) uma paralisação de 72 horas. De acordo com o Sindicato dos Policiais Civis do Estado da Bahia (Sindipoc), de janeiro a julho deste ano já morreram mais de 15 policiais, sendo três civis. A categoria também reivindica a publicação do plano de carreira para as classes I e II. Os policiais reclamam ainda da falta de estrutura dentro das unidades policiais, como a superlotação das carceragens das delegacias e cobram o fim da custódia de presos. Na terça (19), eles fazem em assembleia na sede da Associação dos Funcionários Públicos da Bahia, em Salvador. Os policiais voltam às atividades às 8h da próxima quinta-feira (21).

Com 21% no 1º turno, Marina empataria com Dilma no 2º

grafico-datafolha-presidente_agostoPesquisa feita pelo Datafolha para o jornal “Folha de S.Paulo” divulgada na edição desta segunda-feira (18/08) mostra Dilma Rousseff (PT) com 36% das intenções de voto para presidente, seguida de Marina Silva (PSB), com 21%, e Aécio Neves (PSDB), com 20%.  É a primeira pesquisa que inclui um cenário em que a ex-senadora Marina Silva é o possível nome do PSB no lugar do ex-governador Eduardo Campos, que morreu na quarta-feira (13), em um acidente de avião. O PSB ainda não definiu se Marina será a candidata substituta, mas lideranças dão a escolha como certa.No levantamento anterior do Datafolha, realizado nos dias 15 e 16 de julho e divulgado no dia 17, Dilma tinha 36%, Aécio,  20% e Eduardo Campos, 8%. O percentual de entrevistados que disseram não saber em quem votar ou que não responderam foi de 14% em julho e agora atingiu 9%. Brancos e nulos eram 13%; agora são 8%. O quarto colocado na pesquisa, pastor Everaldo (PSC), aparece com 3% das intenções de voto; no levantamento anterior, tinha os mesmos 3%.

A pesquisa mostra que, se a eleição fosse hoje, haveria segundo turno: Dilma teria 36% contra 46% da soma dos demais candidatos. Na pesquisa anterior, Dilma tinha 36% contra 36% dos demais, o que indicava uma incerteza sobre a necessidade de segundo turno. O resultado da atual pesquisa mostra que, se for confirmada candidata do PSB no lugar de Campos, Marina começa a campanha em situação de empate técnico com Aécio Neves, numericamente à frante do tucano: 21% a 20%, dentro da margem de erro, de dois pontos percentuais.Marina larga também em situação de empate técnico com Dilma na simulação de segundo turno: Marina com 47% e Dilma com 43%. O Datafolha não pesquisou um cenário entre Marina e Aécio. No cenário entre Dilma e Aécio, a petista tem 47%, e o tucano, 39%. O levantamento foi encomendado pelo jornal “Folha de S.Paulo”. O Datafolha ouviu 2.843 eleitores em 176 municípios nos dias 14 e 15 de agsoto. A margem de erro é de 2 pontos percentuais, para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%. Isso quer dizer que o instituto tem 95% de certeza de que os resultados obtidos estão dentro da margem de erro.A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR-00386/2014. (G1)

Admiradores expressam em lágrimas dor pela morte de Eduardo Campos

Milhares de pessos acompanharam o cortejo fúnebre até o Cemitério  de santo Amaro

Milhares de pessoas acompanharam o cortejo fúnebre até o Cemitério de Santo Amaro, em Recife (foto reprodução)

Milhares de pessoas e um sentimento em comum: tristeza. Família, amigos, políticos e admiradores expressavam em lágrimas e perplexidade a dor pela morte do ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos, velado Palácio Campo das Princesas, sede do governo e enterrado no início da noite deste domingo (17/08), ao lado do avô, Miguel Arraes, no Cemitério de Santo Amaro, em Recife,  em uma sepultura simples, sem luxo, rodeada apenas de flores e placas de mármore com identificação. Fogos de artifício e gritos de “Eduardo, guerreiro do povo brasileiro” marcaram o encerramento da cerimônia.  Nas ruas, nos bancos, nas calçadas em cima dos jazigos – alguns seculares de mármore –, cada metro do Cemitério Santo Amaro foi disputado pelos admiradores do ex-governador na chegada do caixão com os restos mortais do político ao local. As vias próximas ao cemitério estavam cheias de ônibus com caravanas de várias cidades do estado. Segundo a Polícia Militar, 150 mil pessoas passaram pelo velório de Campos, na sede do governo de Pernambuco. Com o sepultamento do maior nome do partido, o PSB agora buscará unidade em torno do nome de Marina Silva para prosseguir a disputa pela Presidência da República. (Agência Brasil)

Legislação permite nome de Renata como vice de Marina

Renata Campos, 45 anos,  é filiada ao PSB desde 1991 (reprodução)

Renata Campos, 45 anos, é filiada ao PSB desde 1991 (reprodução)

O presidente do Tribunal de Contas do Estado (TCE) de Pernambuco, Valdecir Paschoal, afirmou que Renata Campos está licenciada do cargo de auditora. Por conta disso, não existem impedimentos legais para que a viúva de Eduardo Campos dispute a eleição presidencial deste ano na chapa que era encabeçada pelo marido morto na quarta-feira (13/08) passada em acidente aéreo. Pelas regras eleitorais, servidores públicos podem ser candidatos desde que se afastem com antecedência mínima de três meses da eleição, que é o caso de Renata. O presidente do tribunal de contas confirmou que Renata não trabalhou nenhum dia nos últimos quatro meses. Um dos conselheiros do TCE, nessa condição, ela está apta a se candidatar na chapa com Marina caso queira. A lei complementar 64, de 1990, conhecida como Lei das Inelegibilidades, estabelece que os servidores públicos que disputarão cargos eletivos têm de se licenciar com pelo menos três meses de antecedência.

Filhos consolam a mãe no velório (domingo, 17) em Recife

Filhos consolam a mãe no velório (domingo, 17) em Recife

O nome de Renata vem sendo cogitado por aliados de Marina Silva, a provável sucessora de Eduardo Campos, para ser vice na chapa. Pela legislação eleitoral brasileira, uma pessoa pode disputar uma eleição desde que esteja filiada a partido político. O prazo para registro de candidaturas foi encerrado em julho. Mas a lei prevê exceções. Uma delas é no caso de morte de candidato. Nessa circunstância, a mudança tem de ser feita em até dez dias do fato. Pessoas próximas a Renata, contudo, não consideram que ela aceitaria um convite para assumir a vaga de vice por causa dos cinco filhos. Renata acompanhava Eduardo Campos em reuniões políticas e viagens e sempre opinava sobre as decisões estratégicas da campanha. Após a morte do marido, ela não deu nenhuma declaração pública. (Estadão)

 

Implementado e Monitorado por: Neirival Neri  |  Agradecimento: AgenciaCARRILHO