CDL de Jequié empossa nova diretoria

Após dois mandatos consecutivos Márcio Roberto empossou seu sucessor Antonio Trifino Júnior

Após dois mandatos consecutivos Márcio Roberto empossou  Antonio Trifino Júnior

A Câmara de Dirigentes Lojistas- CDL de Jequié deu posse a  sua nova diretoria na noite de quinta-feira (27/3) em solenidade realizada na sede do Rotary Jequié-Norte. O ex-presidente Márcio Roberto Andrade, que dirigiu a entidade por dois períodos sucessivos de mandato, transmitiu o cargo de presidente para o lojista Antonio Trifino Júnior. A Prefeita de Jequié Tânia Brito, ao fazer referências elogiosas à diretoria que estava sendo substituída e aos novos dirigentes, falou sobre as parcerias do executivo municipal com a entidade.  Prestigiaram a posse da nova diretoria da CDL, ex-presidentes, associados e representantes de entidades de classe da cidade.

Nova diretoria e ex-presidentes da Câmara de Dirigentes Lojistas de Jequié

Nova diretoria e ex-presidentes da Câmara de Dirigentes Lojistas de Jequié

Rui Costa conclama APLB e conclama categoria a participar do Pacto Pela Educação

Rui Costa anunciou lançamento para 9h, no Senai/Cimatec, na Avenida Orlando Gomes, em Salvador

Rui Costa anunciou lançamento para 9h, no Senai/Cimatec, na Avenida Orlando Gomes, em Salvador

O governador Rui Costa apresentou a membros do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado da Bahia (APLB) o Pacto Pela Educação e conclamou toda a categoria a participar do programa, que será lançado na próxima segunda-feira (30/3). O encontro aconteceu na tarde de quinta-feira (26), na Governadoria, no Centro Administrativo da Bahia (CAB), e contou com a participação dos secretários da Educação, Osvaldo Barreto, de Relações Institucionais, Josias Gomes, e da coordenadora da APLB, Marilene Betros, entre outros representantes. “Dia 30 de março, nós vamos apresentar várias ações do Pacto, de material didático à capacitação de professores, que precisam estar envolvidos neste projeto e ser cada vez mais valorizados”, disse o governador, que, recentemente, garantiu a substituição do regime de contrato PST pelo REDA em todo o estado. De acordo com o secretário da Educação, além dos trabalhadores, toda a sociedade está convocada a se envolver na busca da melhoria dos indicadores educacionais no estado.

Empregados da Embasa deflagram greve; paralisação começa na segunda, 30

Sede regional da Embasa em Jequié

Sede regional da Embasa em Jequié

Os empregados da Empresa Baiana de Águas e Saneamento (Embasa) confirmaram, na noite desta quinta-feira (26/3), que irão fazer greve. A decisão foi tomada em Salvador. O movimento paredista faz uma paralisação de alerta de 24h na próxima segunda (30). A reivindicação dos funcionários da empresa é a garantia imediata de cobertura do plano de saúde, no interior e na capital. De acordo com o secretário-geral do Sindae, Grigório Rocha, a prestação de serviço da Promédica é ineficiente. A operadora é responsável pelo plano de saúde dos funcionários da Embasa e foi contratada com dispensa de licitação por mais de R$ 38 milhões em fevereiro deste ano. Entre as queixas dos empregados, estão a restrita rede de clínicas credenciadas na Promédica; a alegação, por parte das unidades de saúde, da falta de pagamento da operadora e a demora de 45 dias para conseguir marcar uma consulta. Além da garantia imediata de cobertura, a categoria também pleiteia o início do processo de autogestão do plano de saúde. Caso a paralisação aconteça, o sindicato garante que não haverá prejuízo no abastecimento da população do estado, já que as atividades vão parar apenas no setor administrativo da empresa.

IBGE cancela contagem populacional por falta de recursos

Sem a Contagem da População, estados e municípios receberão repasses federais com base em estimativas do IBGE

Sem a Contagem da População, estados e municípios receberão repasses federais com base em estimativas do IBGE

A falta de recursos obrigou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) a cancelar a Contagem da População 2016. Em nota, o Ministério do Planejamento, responsável pelo IBGE, confirmou  o cancelamento da pesquisa. Segundo o Planejamento, o alto custo da pesquisa, orçada em R$ 2,6 bilhões, foi o fator responsável pelo cancelamento. O montante não está previsto no Orçamento de 2015. Estão mantidas as demais pesquisas do IBGE, como o Sistema de Contas Nacionais, a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua, a Pesquisa de Orçamentos Familiares e o Censo Agropecuário de 2017.  Sem a Contagem da População, um novo levantamento populacional só será feito no Censo de 2020. Usada no cálculo dos repasses da União aos estados e aos municípios, a Contagem da População é feita por amostragem e não exige a ida de técnicos do IBGE de casa em casa, como no censo. Apesar da amostra menor, a pesquisa envolve cerca de 80 mil recenseadores. A compra de equipamentos e a contratação de trabalhadores temporários começariam a ser planejadas em 2015 para a execução do levantamento em 2016.

SEINFRA encaminha técnicos a Jequié para vistoriarem aeroporto

Técnicos da SEINFRA e  o secretário de Infraestrtura  em vistoria no aeroporto

Técnicos da SEINFRA ao lado do  secretário de Infraestrtura em vistoria no aeroporto Vicente Griilo

Equipe técnica da Secretaria de Infraestrutura do Estado-SEINFRA esteve em Jequié para avaliar as condições do Aeroporto Vicente Grillo na quarta-feira (25/3). A visita atendeu a solicitação da prefeita Tânia Britto e segue determinação do Governo do Estado no sentido de melhorar a estrutura do aeroporto de Jequié para a plena operação. O coordenador de Aeroportos do Estado, Jorge Faria, fez um levantamento detalhado da situação do aeroporto. acompanhado de outros técnicos e do secretário de Infraestrutura, Ricardo Luiz Chaves. A medida faz parte do Programa de Investimento em Logística em Aeroportos Regionais – PIL. A população de Jequié espera que dessa visita venha alguma decisão acerca da reativação do aeroporto de Jequié.

Vereadores dão apoio ao movimento em prol do aeroporto de Jequié

Professor Jorge Barros e o bancário Marcel Cardim falaram sobre o aeroporto na Câmara de Vereadores

Professor Jorge Barros e o bancário Marcel Cardim falaram sobre o aeroporto na Câmara 

Uma vigília em frente ao aeroporto Vicente Grillo em Jequié, está programada para este sábado (28/3), a partir de meia noite reunindo representantes de várias entidades de classes, professores, artistas, políticos, estudantes, operários, profissionais de imprensa e demais pessoas interessadas. O propósito da manifestação é chamar a atenção dos poderes públicos para a necessidade de que seja restaurado o aeroporto da cidade, para que ele possa funcionar comercialmente com voos regionais regulares. A proposta foi levada à Câmara de Vereadores de Jequié, no espaço da tribuna livre, na sessão desta quarta-feira (25), pelo professor Jorge Barros (Comissão Pró-Unerc) e Marcel Cardim (Sindicato dos Bancários). Na oportunidade foi chamada a atenção para o aspecto de abandono a que foi relegado o equipamento público e os prejuízos que a sua desativação representam pelo município, principalmente para a sua economia. “Faremos um movimento politicamente correto, pacífico, com momentos de descontração e lazer mas, manteremos firme o nosso propósito de cobrar das nossas atividades uma solução para a questão do transporte aéreo em nossa cidade”, afirmou Jorge Barros. Os vereadores foram unânimes em considerar o movimento legítimo, além de afirmarem que se juntariam à comissão em torno da mesma reivindicação.

BANNER PARA SITE

Vereador denuncia uso incorreto de verba do PDDE no Rio Preto do Costa

Ivan do Leite diz que dinheiro acabou e escola permanece degradada

Ivan do Leite diz que dinheiro acabou e escola permanece degradada

O vereador Ivan do Leite (PSB), denunciou na sessão desta quarta-feira (25/3), o uso de forma incorreta de recursos do Programa Dinheiro Direto na Escola (PDDE), destinado pelo Ministério da Educação, para restauração da escola municipal Cláudia Gordilho Lomanto, situada no povoado do Rio Preto do Costa. O PDDE consiste na assistência financeira às escolas públicas da educação básica das redes estaduais, municipais e do Distrito Federal e às escolas privadas de educação especial mantidas por entidades sem fins lucrativos.

Salas de aulas não foram sequer pintadas

Salas de aulas não foram sequer pintadas

Os recursos do programa são transferidos de acordo com o número de alunos, com base no censo escolar do ano anterior ao do repasse. De acordo com o vereador, foram destinados recursos da ordem de R$ 41 mil, para a associação de moradores do local responsável pela gestão da verba. Ainda de acordo com Ivan do Leite, a empresa responsável pela execução da obra utilizou telhas e madeiramento reaproveitados na própria região, instalou oito janelas de vidro comum e construiu um pequeno sanitário, deixando a obra inacabada. “Eles foram embora e deram a obra como concluída e sequer recuperaram e pintaram as paredes da escola”, disse o vereador considerando que se faz necessária uma auditoria para que seja levantado o que realmente foi realizado com a verba pública destinada à escola.

Docentes da Uesb aprovam estado de greve e paralisação no dia 8 de abril

Após três horas de debate, os professores da Uesb aprovaram, na terça-feira (24/3) o estado de greve.

Após três horas de debate, os professores da Uesb aprovaram, na terça (24/3) o estado de greve

Os professores da Uesb firmaram o entendimento de  que é necessário “dar uma resposta” ao governo, que tem imposto uma política de sucateamento das Universidades Estaduais da Bahia (UEBA) e se recusa a negociar com o movimento. Uma paralisação de atividades no dia 8 de abril para a construção de um ato público em Salvador também foi aprovada. Durante todo o ano de 2014 foram realizadas audiências públicas, paralisações, passagens nos gabinetes de deputados (reivindicando mais verbas), diversas reuniões com representantes governamentais, campanha de mídia de denúncia da crise orçamentária e até mesmo ocupação da Assembleia Legislativa. No entanto, o governo não respondeu a demanda do Movimento de destinação de 7% da receita líquida de impostos para o orçamento, nem cumpriu com os compromissos firmados no que se refere ao projeto de lei para desvinculação de vagas por classe e ampliação do quadro docente. Atualmente a UESB apresenta um déficit de mais de 300 professores. Os direitos trabalhistas como promoção, progressão, alteração de regime de trabalho e reposição inflacionária também não estão sendo cumpridos.  Além de não destinar as verbas necessárias para o funcionamento das instituições, o governo tem imposto reduções na rubrica de manutenção, investimento e custeio. Os cortes de 2014 e 2015 representam cerca de R$ 19 milhões para as UEBA. Tal situação interfere diretamente no andamento das atividades de ensino, pesquisa e extensão. Não há recursos para aulas de campo, pagamento das bolsas, dos fornecedores e dos funcionários terceirizados, dentre outros problemas.

Grande quantidade de peixe podre despejado em via pública

Mercadoria podre provocou a revolta dos moradores (foto Uberlan Costa)

Mercadoria podre provocou a revolta dos moradores (foto Uberlan Costa)

Sacos com grandes quantidades de peixes apodrecidos foram transportados por um caminhão [com identificação não anotada] e despejada em meio a rotária do Rua Siqueira Campos, bairro Joaquim Romão. Os moradores e comerciantes do local ficaram revoltados, principalmente com relação ao forte odor que exalou da mercadoria deixada na via pública.

Associação de surdos reivindica concurso público para intérpretes de Libras

Renata Ribeiro, intérprete de Libras assistiu aos alunos presentes à sessão

Renata Ribeiro, intérprete de Libras assistiu aos alunos presentes à sessão

A realização de concurso público na esfera municipal (executivo e legislativo), de acordo o estabelecido pela Lei Municipal da Inclusão Social,  para o cargo de intérprete de Libras (Língua Brasileira de Sinais) foi levada à sessão desta quarta-feira (25/3), por educadores e alunos ligados à Ceeje (Associação de Surdos de Jequié). Os profissionais que trabalham como intérpretes de Libras na cidade estão sob regime de contratação temporária por parte dos governos estadual ou municipal. De acordo com a Lei federal 12.319/10  para exercer a atividade, o profissional precisa ter nível médio e certificado de curso profissionalizante, de extensão universitária ou de formação continuada promovido por instituição de ensino superior ou outra entidade credenciada.

Implementado e Monitorado por: Neirival Neri  |  Agradecimento: AgenciaCARRILHO